quarta-feira, maio 31, 2006

E vocês?

Estava a tomar café num espaço "forrado" de poemas... Um título chamou a minha atenção e "atraíu-me" à parede: Nem sempre sou igual...!
Olhei...
Li...
(Re)li... e pensei...
... Também eu "nem sempre sou igual"!

"Nem sempre sou igual no que digo e escrevo.
Mudo, mas não mudo muito.
A cor das flores não é a mesma ao sol
De, que quando uma nuvem passa
Ou quando entra a noite
E as flores são cor da sombra.

Mas quem olha bem vê que são as mesmas flores.
Por isso quando pareço não concordar comigo,
Reparem bem para mim:
Se estava virado para a direita,
Voltei-me agora para a esquerda,
Mas sou sempre eu, assente sobre os mesmos pés –
O mesmo sempre, graças ao céu e à terra
E aos meus olhos e ouvidos atentos
E à minha clara simplicidade de alma..."

Alberto Caeiro

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial