segunda-feira, dezembro 13, 2010

Já com saudades...!

«O que estávamos a viver era como quando se está apaixonado, era uma coisa nova, talvez não melhor, mas seguramente diferente. Era como se tivéssemos descoberto que, mesmo sem estarmos apaixonados, ou sem nos amarmos no sentido clássico, existia um território feito de atenções, emoções e descobertas que podíamos viver, partilhar e oferecer. Não estávamos a construir uma relação. Estávamos simplesmente a vivê-la.
Nunca tinha vivido uma história assim, nunca tinha “conhecidoamado” uma pessoa sentindo aquelas emoções. A necessidade de dar, de receber, de exprimir. E embora, no fundo, soubéssemos que era uma necessidade, agradava-nos na mesma jogar assim. A alegria de dar amor estava a preencher-me como nunca me tinha acontecido antes.
o que dás é teu para sempre…»
:P!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial